Pular para o conteúdo principal

Você sabe o que é um barreado?

Hoje farei outro 'guest post'
Com a deliciosa postagem sobre o "Barreado" da blogueira Tuka Scaletti

"Nem se discute. Se algum prato paranaense merece a primazia de ser tombado pelo Patrimônio Cultural, essa iguaria é o barreado. É o único prato típico da cozinha paranaense. Herança ao mesmo tempo luso-brasileira e indígena, o barreado já era consumido há pelo menos 200 anos no Litoral paranaense, marcando especialmente a festa do entrudo -o antecedente do nosso carnaval-, na cidade de Antonina.


O Barreado é símbolo de fartura, festa e alegria . O nome do prato vem da expressão 'barrear' a panela, com um pirão de farinha de mandioca ou de cinza, impedindo que o vapor escape e o cozido não seque depressa.

A sua origem é objeto de crônicas e polêmicas que divide as cidades de Paranaguá, Antonina e Morretes, cada qual reivindicando a paternidade do prato. Com certeza é que o barreado era servido aos caboclos que iam a vila levar os produtos da lavoura e, posteriormente, foi adotado como prato típico da época do carnaval. Tudo começou quando a mulher, para poder participar do entrudo (precursor do carnaval), deixava a comida preparada de antemão para os quatro dias de festas, pois o barreado mesmo requentado, não perde o sabor original

A tradição desse prato confunde-se com a do fandango, já que era servido nas festas do entrudo ou nos mutirões, onde a dança também ocorria.


omo era no começo
Os primeiros barreados eram feitos dentro de um panelão de barro, vedado hermeticamente. Depois era enterrado e sobre ele acendia uma fogueira. O cozimento se dava com o próprio calor, sem que seja adicionada água alguma. A carne fica tão cozida que se desfia à toa, tomando o aspecto de um pirão. 

Tal processo era conhecido tanto pelos ameríndios como pelos africanos conhecem esse processo. Os indígenas do Maranhão chamavam-no biaribu, que significa cozinhar em covas abertas com folhas verdes e cobrir com braseiro. Os negros da África Equatorial preparam as melhores peças de caça da mesma forma. Os indígenas Sioux, de leste do Mississipi e de Ohio, do grupo dos Assinoboines, entre o Yellowione River e do lago Winipeg, eram denominados Stoneboilers, pois cozinhavam o alimento em buracos cavados no solo e rodeados de pedras aquecidas.

A origem do barreado contada de pai para filho há mais de 200 anos em Morretes, quando os mamelucos e caboclos (filhos de índios com portugueses) vinham à vila trazer os produtos da lavoura de seus patrões. Ficando para almoçar lhes era servida uma carne cozida muito gostosa. Gostaram tanto que levaram a idéia para o sítio onde moravam, e sempre que os patrões iam visitar as plantações, eles ofereciam aquele prato saboroso. Como a carne era cozida por horas e horas, em panela de barro, para que ficasse bem macia o resultado era uma preparação seca, ou seja, sem molho, pois o vapor fugia pela tampa da panela.

O passo seguinte foi, então, fechar a panela de barro com folha de bananeira escaldada na água quente a fim de amolecer. Em seguida barreavam com um pirão meio mole de farinha de mandioca, cinza e água, dando origem ao nome Barreado.

Outra história do Barreado conta que a origem preparação se deu com os tropeiros que faziam o caminho de Itupava pela mata atlântica para comercializar erva-mate com o litoral. Isso aconteceu porque este prato é de baixa deterioração, o qual podia ser consumido durante toda a viagem de descida ou subida da serra. Os tropeiros faziam uma única refeição no período da tarde após o dia de marcha. Sua composição à base de carne gorda para fornecer a energia necessária e temperado com louro por se tratar de um excelente digestivo. Para acompanhar só farinha de mandioca escaldada pelo caldo grosso do barreado formando suculento e nutritivo pirão. A banana por ser uma fruta encontrada em profusão na serra era o outro acompanhante. Para terminar uma dose da famosa cachaça de alambique.

Lenda
Conta-se que, no litoral, os caboclos que se alimentam somente de peixe, abusam do barreado no carnaval e morriam de tanto comer. Disso surgiu à superstição que não se beba água quando se come o barreado nem mesmo até duas horas depois da refeição. A única bebida permitida é a cachaça.



NGREDIENTES:

CARNES: alcatra / cochão mole / peito / toucinho crú.
Quantidade para 30 pessoas:
6 kilos de ALCATRA
6 kilos de COCHÃO MOLE
3 kilos de PEITO
1 kilo de TOUCINHO


TEMPEROS:

Cominho, alho, cebola, louro, manjerona, vinagre, cheiro verde, pimenta do reino, pimenta de cheiro, sal.


COMO PREPARAR:

Cortar as carnes em pedaços (cubos) temperar com todos os ingredientes e deixar ficar numa vasilha a noite inteira.
Pela manhã, às 10 h colocar a carne com todos os temperos na panela de barro já curtida. O toucinho deverá ser cortado, uma parte em tiras fininhas para forrar a panela, outra parte cortar em cubos e colocar junto com as carnes.
Levar ao fogo e quando entrar em fervura, provar e se o sabor estiver a gosto, tirar do fogo e cobrir a panela com uma folha de bananeira, devidamente “sapecada”. Amarrar a folha com barbante grosso, bem firme, na borda da panela, colocar a tampa e lacrar (barreá-la) com a seguinte massa:
Juntar farinha de mandioca “surui” e cinza, um pouco de água até um ponto que dê para barrear (lacrar a panela).

Se durante o cozimento sair “bafo”, barreia-se novamente o lugar do vasamento.

O Barreado deve ser feito, preferencialmente, em fogão à lenha, em fogo brando, das 15h em diante e por toda à noite. Por volta das 07 h até às 11h manter em fogo alto, após tirar do fogo e aguardar a hora de servir.

Acompanha o Barreado arroz branco ou farinha de mandioca (de Antonina), laranja e banana.
É tradição comemorar a abertura da panela de Barreado com fogos de artifício, toque de sino e cantando o Hino de Antonina."

Postagens mais visitadas deste blog

A Sexualidade Precoce

Continuando a coluna polêmica, hoje a minha convidada é a MARI COSTA do blog COMO SER UM PROFISSIONAL DE SUCESSO (Faça uma visita e confira).


No mundo contemporâneo, as crianças estão começando cada vez mais cedo a descobrir a sexualidade, não aquela sexualidade que Freud afirmava que a  função sexual existe desde o princípio de vida, logo após o nascimento e não só a partir da puberdade como afirmavam as idéias dominantes,escandalizando  a sociedade repressora daquela época ,Freud delineou uma teoria da desenvolvimento psicosexual com cinco fases distintas: o estágio oral (0 - 1,5 anos) onde sua principal região de prazer é a boca; o estágio anal (1,5 - 3,5 anos) quando região de prazer se desloca para o ânus; o estágio fálico(3,5 - 6 anos) quando dá-se então conta da diferença de sexos, tendendo a fixar a sua atenção libidinosa nas pessoas do sexo oposto e culminou com a resolução do Complexo de Édipo nos meninos, já as meninas o complexo de Édipo nunca se desfaz, seguida de um perío…

Dia do inimigo

Muita gente critica a comemoração do Dia do Inimigo. Dizem que é mais uma jogada comercial, uma data inserida no calendário apenas para aumentar os lucros de pistoleiros e espancadores profissionais.Mas nós, que somos de raiz, sabemos apreciar o espírito da coisa. E damos o maior valor àquela tramóia simples, executada sem grandes orçamentos, mas planejada com muito ódio no coração, que é o que importa. Inimigo de verdade não se importa com inflação, crise de alimentos, essas bobagens. Isso só motiva mais.
E como a data se aproxima, hoje vamos fazer um teste para você ver se está pronto para comemorar: 1 – Quantos inimigos você tem?
a) 0
b) 1
c) De 2 a 10
d) Parei de contar2 – Você já se reconciliou com um inimigo?
a) Sim
b) Nunca
c) Algumas vezes, para esfaquear pelas costas em seguida
d) O que é “reconciliar”?3 – Qual o maior motivo para iniciar uma inimizade?
a) Dinheiro
b) Ciúme
c) Inveja
d) Não preciso de motivos4 – Seu(sua) inimigo(a), vamos reconhecer, dá o maior caldo. Você pegaria?
a) Nem …

Alerta as mulheres - Cuidado com as hemorragias na menstruação.

A minha amada por um bom tempo sofreu de hemorragia na menstruação. Ela achava que seria normal, ou algo do tipo que médicos dizem ser disfunção hormonal, ou outra coisa boba. Mas não é! Até o momento que essa hemorragia acaba por interferir na sua vida sexual e principalmente afetando sua saúde. O problema do ser humano, é só procurar ajuda médica quando o problema já está avançado. Então mulheres! Vocês têm que dá um stop aí na sua rotina e tirar um tempo para fazer um check-up e ter a consciência tranquila que fez a sua parte. Não faça isso pensando apenas em você. Pense também, nas pessoas ao seu redor que não se vê nessa vida sem a sua presença. Alguém que te ama, quer você bem porque precisa do seu amor e sua atenção.
"Você já se imaginou ficando menstruada por 3 meses ou mais ininterruptamente? Pois é, não é normal, mas acontece com mais freqüência do que se imagina. No Brasil, essa é uma queixa constante e crescente, em média 30% das mulheres em período reprodutivo se que…