Pular para o conteúdo principal

Homenagem aos mal amados - conhecidos ou não.

Amigos, depois de ver com meus próprios olhos do que uma pessoa mal amada é capaz de fazer (criticar entao, elas adoram). Fui procurar definições que se aplicassem a pessoas assim.
Logicamente que de antemão elas sao tristes, frios e revoltados (que eu tenho a ver com a revolta deles?).
mas encontrei um carioca que soube com excelência definir um "mal amado".

"Tive que aprender a me amar na marra quando reparei como os mal-amados erram, se atrapalham e distorcem a leitura da vida. Eu hein... Sai de mim! Se por acaso acontecer de, em algum momento na vida, eu não puder ser muito amado por alguém, faço eu mesmo o seviço. Amo a mim mesmo. Assim evitarei alimentar revoltas inúteis, chantagens emocionais, complexos de inferioridade e lamentações infinitas. Assim não levarei a vida como um fardo, um peso sobre os ombros, o que, por tabela, vai me tornar pesado. Sim, porque é como os mal-amados se sentem. E se assim o sentem é porque não sabem se amar, amar a vida, se valorizar.
Uma criatura mal-amada (ou mala-aRmada) é aquela que está sempre fomentando guerrinhas de sexo, descobrindo defeito em tudo, sofrendo por autocomiseração, invejando em silêncio histórias outras, entendendo o mundo a partir de facções conflitantes. E será que são mal-amadas por serem assim ou são assim porque são mal-amadas? Não interessa se o ovo vem primeiro do que a galinha, ou vice-versa. Se são mal-amadas, é porque não souberam se fazer amar. Certamente esqueceram o princípio fundamental de se fazerem amadas: amar a si mesmo, antes de tudo. Amor é troca, e quem tem amor dentro de si sempre o irradia por onde passa, recebendo-o de volta, de uma ou de outra forma.

Em síntese, os mal-amados são, antes de tudo uns chatos. "Ah, mas eles não têm culpa de serem assim..." - alguém poderá dizer em sua defesa. Eles têm culpa sim, afirmo, pois são responsáveis diretos por suas ações e atitudes diante da realidade que lhes cabe. Reclamar da vida é muito fácil, difícil é enfrentá-la e tentar modificá-la quando preciso. É como diz aquela antiga e sábia frase: "Senhor, dai-me força para mudar o que pode ser mudado. Paciência para aceitar o que não pode ser mudado. E sabedoria para distinguir uma coisa da outra."

Fonte: diário de um malandro

Como saber se é um mal amado:
Mal amado porque é mal encarado, e por isso provoca medo nas outras pessoas.
Mal amado porque quer, por que gosta.
Mal amado porque aponta as pessoas ao seu redor como culpados para suas moléstias (doença ou desânimo)
Mal amado porque, ele não é dado a romantismo, e não suporta infantilidades.


"Uniram-se as pedras
Sigo a água que nos deixou desencontrados
Preso ficou o meu coração ao teu
Neste cais…dos mal amados…" By profeta


P.S: como já diz o ditado popular "Fazer o quê com os mau humoradosmal amados, os prepotentes, os arrogantes, os preconceituosos? Transformá-los em linguiça de chouriço! "

Comentários

  1. Olá Diego,

    O malandro definiu bem a "coisa"! rsrsrs
    Eu acho que essas pessoas são mal-amadas porque se sentem assim e sentem-se assim, porque nem fazem um esforço para serem amadas. Além de que, também acho que normalmente são muito egocêntricas: acham que o amor, as amizades, a boa vida... tem que lhes cair no colo, mas não fazem nada por isso!rsrs

    Bela crónica!

    Abraços
    Luísa

    ResponderExcluir
  2. Adorei o post !
    Já fui vítima de mal amado, ou melhor, mal amada e sei bem o que eles são capazes de fazer,o texto é muito bom, eu por exemplo não perderia o meu tempo fazendo um desses para essas pessoas que não merecem nada da gente só o desprezo.

    bjs

    ResponderExcluir
  3. Oi,
    Diego,
    os mal-amados são exatamente como a Luisa bem os definiu, o ô do borogodô, não estão contentes nem satisfeitos com nada, tudo lhes é desagradável e cruzar com uma pessoa dessas principalmente numa segunda-feira é ruim, hein!?
    Beijão no seu coração, bom inicio de semana, fica com Deus e bem longe dos "mala armados". Valeu..

    ResponderExcluir
  4. Estão a solta em todos os lados e êles são os primeiros a dizer que são bem resolvidos, e prontos a críticas
    Abraços forte

    ResponderExcluir
  5. Diego que belo post... e como bem disse o princípe são os primeiros a se distanciar da verdade daquilo que falam.... na verdade tenho pena de pessoas que não se deixam amar... é como se vagassem entre não poder chegar a margem e sem força para navegar por outros mares....
    Infelizmente encontramos pessoas assim em todos os lugares e das formas mais incomuns possíveis...
    Mas, que sigam o caminho que traça, apenas me deixando seguir o meu em paz.....
    Segundo Josy e com meu total concordo... são o ó do borogodó! Heheheheh
    Beijo no coração

    ResponderExcluir
  6. Olá Diego,

    Cada mais presente em nossas vidas, estas criatura semeiam a discórdia, a desordem e suas próprias técnicas de desamor...

    Ficar longe destas "malas" é quase uma obrigação.

    Excelente texto..

    Abraço

    ResponderExcluir
  7. Amigo Dieguito, muito bom o seu texto sobre os mal-amados, e confesso a você que não pretendo me encaixar neste perfil que você descreveu aí não... kkkkkkkkkkk Abraços. Roniel.

    ResponderExcluir
  8. Gostei do texto, mas é aquela velha história, continue rezando, mas não pare de empurrar.

    Só pedir para deus não adianta, temos que fazer a nossa parte constantemente. A força de vontade nos leva para qualquer campo de sucesso na vida basta querer.

    Abraços,
    Rogério Gomes

    ResponderExcluir
  9. Esses mal-amados existem em todo lugar!!

    Sei bem do que vc retratou, pois já fui vítima de um. Ninguém merece, e deles quero é distancia!

    Beijos, Di.

    D. Leal

    ResponderExcluir
  10. Grande Diego ... bem, Eu Me Amo!!!! rsrsr

    ResponderExcluir
  11. Quem nunca se deparou com um tipo desses que atire a primeira pedra!!
    É mesmo por aíii

    ResponderExcluir
  12. Oi Diego,

    Eu acho que o pior dos mal amados é a arrogância. Eles se acham e gostam de cantar de galo pra cima de qualquer um que apareça pela frente. Tipo descontando sua raiva (de não ser amado)em quem estiver por perto. São o oposto dos "amáveis".

    bjs

    ResponderExcluir
  13. Não uma frase bem engraçada que diz: "Amigo meu não tem defeitos; inimigo, se não tiver eu ponho"?

    Belo poste ;)
    Abraço

    ResponderExcluir
  14. ainda não postei talvez ainda faça alguma modificação...
    aceito sugestões...

    ResponderExcluir
  15. engraçado que o texto que eu estava agora mesmo escrevendo para postar no blo era sobre pessoas mal-amadas...
    vou te mandar em primeira mão:

    Intitula-se
    Sobre a pessoa mal-amada
    e diz o seguinte:

    A pessoa mal-amada sempre tem conselhos a dar
    Sempre resolveria a situação se fosse com ela
    Sempre tem certeza de suas suposições
    Sempre tem comentários venenosos a fazer
    Ela sempre soube
    Ela sempre disse
    Ela sempre suspeitou
    Ela sempre avisou
    A pessoa mal-amada detesta relacionamentos que dão certo
    Adora fazer intrigas
    Colocar defeitos
    Plantar farpas onde deveriam nascer flores
    É incrível que sendo tão certa
    Tão convicta
    Tão dona de si
    A pessoa mal amada geralmente esteja sozinha...

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Pseudolalia - Doença da mentira

Pseudolalia - Doença da mentira A Pseudolalia é uma mentira compulsiva resultante dum longo vício de mentir. A pessoa mente por mentir, perde a noção do que é verdade ou não, convence-se das mentiras como puras verdades.

A pseudolalia pode conduzir a graves distúrbios de personalidade, podendo o pseudolálico acabar por perder a sua individuação e viver num real criado imaginariamente, comportando-se duma forma difícil de contacto humano e só com tratamentos profundos poderá melhorar.

As pessoas perdem lenta e gradualmente a consciência da gravidade da doença que vão adquirindo, porque a sua realidade vai perdendo cada vez mais sintonia com o verdadeiro real. Por fim o vício de mentir é um acto inconsciente e perante a mais simples situação a fuga à verdade brota espontânea e como uma repetição compulsiva e criação de verdades inexistentes.
Mentirosos compulsivos.

Há quem diga mentiras caridosas.
Há quem minta por vício.
Há quem diga meias verdades.
E também há quem diga sempre a verdad…

A Sexualidade Precoce

Continuando a coluna polêmica, hoje a minha convidada é a MARI COSTA do blog COMO SER UM PROFISSIONAL DE SUCESSO (Faça uma visita e confira).


No mundo contemporâneo, as crianças estão começando cada vez mais cedo a descobrir a sexualidade, não aquela sexualidade que Freud afirmava que a  função sexual existe desde o princípio de vida, logo após o nascimento e não só a partir da puberdade como afirmavam as idéias dominantes,escandalizando  a sociedade repressora daquela época ,Freud delineou uma teoria da desenvolvimento psicosexual com cinco fases distintas: o estágio oral (0 - 1,5 anos) onde sua principal região de prazer é a boca; o estágio anal (1,5 - 3,5 anos) quando região de prazer se desloca para o ânus; o estágio fálico(3,5 - 6 anos) quando dá-se então conta da diferença de sexos, tendendo a fixar a sua atenção libidinosa nas pessoas do sexo oposto e culminou com a resolução do Complexo de Édipo nos meninos, já as meninas o complexo de Édipo nunca se desfaz, seguida de um perío…

A fórmula da hipocrisia

A Fórmula E por aí vai esse processo de coar e engolir. Coar e engolir. Coar e engolir (…). As máscaras da hipocrisia tapam para que os outros não vejam os seus próprios erros. Cobram para não serem cobrados. Requerem para não serem requeridos. Acusam para não serem acusados. Essa é a fórmula da hipocrisia: coar mosquitos e engolir camelos. Nas mãos possuem um pequeno coador que investiga os erros dos outros. No estômago, milhares de camelos, frutos das suas faltas pessoais. O coador filtra os mínimos pecados alheios. A garganta, que é o coração, observa a passagem de uma manada dos seus pecados. Como atores profissionais têm a capacidade de interpretar, fingir, enganar e até chorar se necessário. As máscaras demonstram homens ideais e mulheres perfeitas. Cuja aparência é digna de prêmio de integridade. Porém, chega o momento em que o camelo “entala” nas gargantas. A máscara é removida, quando não estilhaçada. Vislumbra-se, então, o ser humano na sua essência: Arrogância, infidelidade, …