Pular para o conteúdo principal

Missionários de um mundo pagão



Missionários de um mundo pagão,
proliferando ódio e destruição
Pelos quatro cantos da terra
A morte, a discórdia, a ganância e a guerra... e a guerra.
Missionários em missões suicidas
Crianças matando crianças inimigas
Generais de todas as nações, fardas bonitas, condecorações
Documentam na nossa história
O seu rastro sujo de sangue e glória.
Vindo de todas as partes, indo pra lugar algum
Assim caminha a raça humana, se devorando um a um
Gritei para o horizonte, e ele não me respondeu
E então fechei os olhos, sua voz
Assim me bateu...
(Carta aos missionários - Uns e outros)

Não sei vocês, mas quando Israel bombardeou os caminhões de ajuda humanitária da ONU eu me senti ofendido, afinal a ONU é algo de todo mundo, tá ali para ajudar as pessoas, é como atacasse cada país do mundo. Outra coisa, da até vergonha de chamar isso de guerra, Israel tá simplesmente massacrando civis, não tem um alvo especifico, não está lutando contra a Palestina propriamente dita, e sim contra grupos terroristas, enquanto isso crianças vão morrendo…



Às vezes, é difícil para um pai se conformar que seu filho ou sua filha está “matando” pessoas ou monstros, mesmo que sejam virtuais. Pensam que isso irá influenciá-lo (a) a tal ponto que poderá pegar uma arma e sair atirando nas pessoas. Nesse caso, o autor sugere que os pais interajam com seus filhos, participem das brincadeiras e dos momentos em que as crianças estão “matando” inimigos fictícios. Isso os ajudará a entendê-los e, também, abrirá espaços para conversas sobre o assunto, trazendo uma compreensão dos fatos. Para que possam desenvolver uma personalidade que lhes será útil durante toda a vida, os jovens precisam de modelos, orientação, direcionamento, comunicação e limites. Uma família sem uma boa estrutura física e psicológica acaba por ter conflitos e quem sofre são jovens e crianças, levando a um comportamento recluso e agressivo, em certos casos. (fonte:http://www.entrelinhas.unisinos.br/index.php?e=5&s=9&a=28)
 

Comentários

  1. Bem, pra começar...

    Não sei se vc já leu essa história. Mas contam as más línguas que a briga de judeus e árabes é antiga, é uma briga de família por herança. Um câcer já velho, que há tempos passou do estágio de metástase. Está no estágio do furúnculo que não mata o corpo, mas onde fica um baita caroço, que dói só em pensar nele.

    Contam as tradições bíblicas dos judeus e tradições árabes que Abraão (Ibrahim, para os árabes) era pai de Isaac (com a "titular" Sara) e de um menino chamado Ismael (com a escrava Agar). Por ciúmes, Sara, com medo que seu filho tivesse de repartir a "herança" (futura terra de Israel), mandou que Abraão expulsasse Agar com seu filho bastardo.

    Então, Agar, vendo que seu filho morria a sua frente, de sede no deserto, chorou e Deus a escutou e o salvou da morte. Diante disso, Ismael, ao crescer, foi e dominou o deserto com seus descendentes.

    Mas o choro, pedindo vingança, de uma mulher abandonada, pode ecoar como praga por séculos e milênios, principalmente o choro de mãe desesperada. Hoje você pode ver sempre assistir os árabes como filhos bastardos, injustiçados, a tentar se vingar de seus irmãos judeus, soberbos, como se fossem donos de tudo. Um iemão que quer tudo e não se contenta em matar, mas em humilhar também.

    **************

    O meu filho de 10 anos já está jogando direto essa GTA San Andreas. Agora quer o Vice City. E adianta tolher a escolha dele?? Não. Tenho é q sublimar essa vontade de "matar e surrar" que ele tem.

    Abçs!!

    ResponderExcluir
  2. Não direi que seus textos por aqui não são bons, são ótimos. Mas este, pessoa, foi o máximo!!!!! A música perfeita para o texto perfeito! Sha la la.
    #beijojávou

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Pseudolalia - Doença da mentira

Pseudolalia - Doença da mentira A Pseudolalia é uma mentira compulsiva resultante dum longo vício de mentir. A pessoa mente por mentir, perde a noção do que é verdade ou não, convence-se das mentiras como puras verdades.

A pseudolalia pode conduzir a graves distúrbios de personalidade, podendo o pseudolálico acabar por perder a sua individuação e viver num real criado imaginariamente, comportando-se duma forma difícil de contacto humano e só com tratamentos profundos poderá melhorar.

As pessoas perdem lenta e gradualmente a consciência da gravidade da doença que vão adquirindo, porque a sua realidade vai perdendo cada vez mais sintonia com o verdadeiro real. Por fim o vício de mentir é um acto inconsciente e perante a mais simples situação a fuga à verdade brota espontânea e como uma repetição compulsiva e criação de verdades inexistentes.
Mentirosos compulsivos.

Há quem diga mentiras caridosas.
Há quem minta por vício.
Há quem diga meias verdades.
E também há quem diga sempre a verdad…

A Sexualidade Precoce

Continuando a coluna polêmica, hoje a minha convidada é a MARI COSTA do blog COMO SER UM PROFISSIONAL DE SUCESSO (Faça uma visita e confira).


No mundo contemporâneo, as crianças estão começando cada vez mais cedo a descobrir a sexualidade, não aquela sexualidade que Freud afirmava que a  função sexual existe desde o princípio de vida, logo após o nascimento e não só a partir da puberdade como afirmavam as idéias dominantes,escandalizando  a sociedade repressora daquela época ,Freud delineou uma teoria da desenvolvimento psicosexual com cinco fases distintas: o estágio oral (0 - 1,5 anos) onde sua principal região de prazer é a boca; o estágio anal (1,5 - 3,5 anos) quando região de prazer se desloca para o ânus; o estágio fálico(3,5 - 6 anos) quando dá-se então conta da diferença de sexos, tendendo a fixar a sua atenção libidinosa nas pessoas do sexo oposto e culminou com a resolução do Complexo de Édipo nos meninos, já as meninas o complexo de Édipo nunca se desfaz, seguida de um perío…

A fórmula da hipocrisia

A Fórmula E por aí vai esse processo de coar e engolir. Coar e engolir. Coar e engolir (…). As máscaras da hipocrisia tapam para que os outros não vejam os seus próprios erros. Cobram para não serem cobrados. Requerem para não serem requeridos. Acusam para não serem acusados. Essa é a fórmula da hipocrisia: coar mosquitos e engolir camelos. Nas mãos possuem um pequeno coador que investiga os erros dos outros. No estômago, milhares de camelos, frutos das suas faltas pessoais. O coador filtra os mínimos pecados alheios. A garganta, que é o coração, observa a passagem de uma manada dos seus pecados. Como atores profissionais têm a capacidade de interpretar, fingir, enganar e até chorar se necessário. As máscaras demonstram homens ideais e mulheres perfeitas. Cuja aparência é digna de prêmio de integridade. Porém, chega o momento em que o camelo “entala” nas gargantas. A máscara é removida, quando não estilhaçada. Vislumbra-se, então, o ser humano na sua essência: Arrogância, infidelidade, …