Pular para o conteúdo principal

Balelas absurdas sobre amizade

"A amizade é o conforto indescritível de nos sentirmos seguros com uma pessoa, sem ser preciso pesar o que pensa, nem medir o que se diz". George Eliot


Quantos e inúmeros textos, histórias e relatos sobre amizade já lemos e relemos em nossas vidas?
Falar sobre a AMIZADE propriamente dita é muito fácil. Podemos prolongar e deixar um extenso texto enchendo de balelas e rasgação de seda.
Deveriam ser proibidas tais atitudes vindas de uma pessoa a quem chamamos de amigo. Tais atitudes deveriam ser punidas, ou melhor, não deviam sequer existir. Atitudes que nos ferem, que nos magoam tanto...talvez nem eles saibam o quanto.
Aposto que com cada um de vocês já deve ter encontrado um Judas em meio a seu circulo de amizade. E desse modo acabamos por nos sentir inseguros. E com relação a pessoa assim, temos como confiar plenamente numa pessoa? Todos os nossos segredos, defeitos? Será? Conseguimos falar de todos os assuntos, mesmo aqueles mais íntimos, com 100% de certeza de que a outra pessoa nunca nos irá trair? Isto existe? Aposto que você pensará de imediato em responder que “NÃO”. Mas vai comentar que “SIM”.
Para ter tais níveis de confiança com uma pessoa é preciso viver muitas situações com ela, ter provas reais de que ela nunca nos irá deixar ficar mal, mas sabem?


Fica sempre de alerta, porque cobras também podem se disfarçar de anjos.
E aprendam que, a quantidade e a qualidade da amizade não se mede com palavras, com a quantidade de vezes que se ouve "gosto de você".

Na amizade também tem que constar o "perdão". Saber perdoar, já dizia o outro, é uma virtude. Mas agora pergunto eu, quantas pessoas a têm?


Com este meu texto que pode ter parecido a você um tanto frio e provocativo, mas não quero dizer que a Amizade não exista, mas que é rara, e muito, isso ninguém pode negar. É rara e imperfeita, não é aquele mar de rosas de que todos falam. Aquele sentimento perfeito, sem falhas, isso são balelas! A amizade é cheia de imperfeições, contradições, tristezas, mágoas, angústias, dor, desavenças...mas que mesmo assim prevalece e segue em frente.

P.S: Abra bem os olhos. E preste atenção em quem realmente é seu amigo. E cuidado com as arapucas.

Comentários

  1. Diego,

    Muitas vezes nos enganamos com certas pessoas que chamamos de "amigos", e concordo com você quando diz que isso nos entristece, nos magoa, pois a partir do momento que passamos a confiar nossos momentos alegres ou tristes, começamos a dividir até alguns segredos com essa pessoa, é porque acreditamos ser uma pessoa amiga...

    E quando percebemos que nos enganamos... É muito duro mesmo, mas isso faz parte da vida, e é com essas e outras porradas que vamos aprendendo a nos defender e a selecionar melhor essas amizades.

    Adorei seu texto.

    Bjs.

    Rosana.

    ResponderExcluir
  2. Buenas Diego,

    Nada precisa ser perfeito ou ser infinito, basta existir.. Então que sirva para servir a um ou mais pessoas , cuidado com a arapuca da perfeição.

    Abraço

    ResponderExcluir
  3. Amigo Diego,

    Este post é muito profundo. Olha, fico feliz com a sua sensibilidade.Cara, você me surprende muito com tuas postagens. Apesar de não comentar muito, mais saiba que gosto muito do que escreve. Falsidade, é terrível. Nem Jesus escapou, não é mesmo! Mais uma coisa acredito e ponho fé, que aqueles que adoecem com a falsidade, nunca encontrará a felicidade e a paz.

    Parabéns pela postagem.

    Um grande abraço!

    ResponderExcluir
  4. é verdade, amigo de verdade é aquele que na maioria das vezes, se torna um ente da familia, alias, em alguns casos, acaba sendo mais do que isso.

    Espero fazer amigos de verdade nessaa comunidade.

    Abraços e Belo artigo, Votado!

    ResponderExcluir
  5. Diego, hoje li um texto tambem sobre amizade. A matéria abordava o tema de maneira também profundo e reflexivo. Amizades não são perfeitas, mas eu sou uma pessoa de muita sorte, tenho amigos que mantenho contato desde meus 5 anos de idade. Eu adoro ver a carinha de minha filha quando conhece mais uma amiga/o meu. Como aconteceu hoje. Recebi a visita de uma amigona desde meus 15 anos... tantas coisas passamos na vida... eu fiquei emocionada como a minha filha adorou ela, falava com ela e a chamava de "tia", e quando ela foi embora, fez tantos elogios. Esta é a amizade... uma dádiva de Deus. E nisso, Ele foi sempre bom para mim!

    Raras as vezes que me decepcionei, dá para contar nos dedos, e nesses casos, a pobreza de espírito era realmente muito grande a ponto de cegar.

    Devemos tratar com respeito as pessoas, algumas vezes falhamos por tantos motivos. Outro dia mesmo, fui totalmente mal interpretada, um dia após sofrer com aquele duro acidente, vc sabe bem o quanto fiquei arrasada. Aliás, VOCE foi quem ficou comigo o tempo todo online enquanto chorei horas a fio... obrigada, viu?! não esqueci de seu carinho... e além de vc, aqui no dihitt, somente um post me fez respirar fundo e sentir um pouco melhor.... e foi justamente esta pessoa que nao entendeu, ainda me humilhei explicando o que aconteceu comigo, mas preferiu deixar a sensibilidade de lado...

    Bjs

    ResponderExcluir
  6. Diego,

    Excelente tema. Eu penso que a amizade, tal como o amor (sentimentos que consideramos mais profundos) não são incondicionais. Apenas o amor de mãe (de uma maneira geral) o é. A amizade é uma relação pessoal e por isso eu penso que é das mais vulneráveis. É preciso cultivá-la com inteligência. É um sentimento "trabalhoso". Se não for bem trabalhado, desaba drasticamente, podendo trazer desafectos irreparáveis. é muito mais difícil superar a perda de uma amizade do que o afastamento de uma relação de trabalho, por exemplo.

    Beijos
    Luísa

    ResponderExcluir
  7. amigos verdadeiros, a gente conta nos dedos né?
    bjs

    ResponderExcluir
  8. Oi Diego, li o seu texto, fui fazer outras coisas, ler outros textos, porque queria refletir sobre ele. Acho que agora cheguei a uma conclusão (uma opinião muito pessoal). O sentimento de amizade é perfeito, o defeito está em nossa imperfeição. De um lado um que se entrega demais e do outro, alguém que se aproveita ou não. Quando nos entregamos demais, esperamos muito do outro. Se pudéssemos manter nossa clareza de pensamento, perceberíamos que o outro é humano, cheio de falhas e capaz de errar. Eu me lembro de uma frase do Tancredo Neves quando uma pessoa lhe perguntou se poderia contar-lhe um segredo. Ele disse: "Não! Se você não é capaz de guardar o seu segredo, por que pensa que eu seria?...". Eu acredito muito em amizade, mas aprendi a me relacionar sem esperar muito do outro. Procuro ver as suas limitações. É uma boa forma de não me magoar. E para não magoá-lo procuro falar das minhas limitações sempre que necessário.Tenho muitos amigos, ouço mais do que falo, porque acho que inspiro confiança, sei lá, sempre me procuram, mas não crio a expectativa de que vou resolver todos os problemas, porque isso seria cruel para comigo e para com o amigo.
    Ótimo tema!
    Desculpe a resposta tão longa, Beijos
    Bel

    ResponderExcluir
  9. Eu tra vez aqui, vim concordar com o que escreveu, e além de nos "trair", alguns "amigos", resolvem querer reatar a amizade, e há uma frase que diz, "é mais fácil perdoar um inimigo do que um amigo"!
    Bjs

    ResponderExcluir
  10. Oi Diego concordo plenamente com seu texto , tuh disse a mais pura verdade.. tuh já disse tudoo, parabéns..

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Pseudolalia - Doença da mentira

Pseudolalia - Doença da mentira A Pseudolalia é uma mentira compulsiva resultante dum longo vício de mentir. A pessoa mente por mentir, perde a noção do que é verdade ou não, convence-se das mentiras como puras verdades.

A pseudolalia pode conduzir a graves distúrbios de personalidade, podendo o pseudolálico acabar por perder a sua individuação e viver num real criado imaginariamente, comportando-se duma forma difícil de contacto humano e só com tratamentos profundos poderá melhorar.

As pessoas perdem lenta e gradualmente a consciência da gravidade da doença que vão adquirindo, porque a sua realidade vai perdendo cada vez mais sintonia com o verdadeiro real. Por fim o vício de mentir é um acto inconsciente e perante a mais simples situação a fuga à verdade brota espontânea e como uma repetição compulsiva e criação de verdades inexistentes.
Mentirosos compulsivos.

Há quem diga mentiras caridosas.
Há quem minta por vício.
Há quem diga meias verdades.
E também há quem diga sempre a verdad…

A Sexualidade Precoce

Continuando a coluna polêmica, hoje a minha convidada é a MARI COSTA do blog COMO SER UM PROFISSIONAL DE SUCESSO (Faça uma visita e confira).


No mundo contemporâneo, as crianças estão começando cada vez mais cedo a descobrir a sexualidade, não aquela sexualidade que Freud afirmava que a  função sexual existe desde o princípio de vida, logo após o nascimento e não só a partir da puberdade como afirmavam as idéias dominantes,escandalizando  a sociedade repressora daquela época ,Freud delineou uma teoria da desenvolvimento psicosexual com cinco fases distintas: o estágio oral (0 - 1,5 anos) onde sua principal região de prazer é a boca; o estágio anal (1,5 - 3,5 anos) quando região de prazer se desloca para o ânus; o estágio fálico(3,5 - 6 anos) quando dá-se então conta da diferença de sexos, tendendo a fixar a sua atenção libidinosa nas pessoas do sexo oposto e culminou com a resolução do Complexo de Édipo nos meninos, já as meninas o complexo de Édipo nunca se desfaz, seguida de um perío…

Dia do inimigo

Muita gente critica a comemoração do Dia do Inimigo. Dizem que é mais uma jogada comercial, uma data inserida no calendário apenas para aumentar os lucros de pistoleiros e espancadores profissionais.Mas nós, que somos de raiz, sabemos apreciar o espírito da coisa. E damos o maior valor àquela tramóia simples, executada sem grandes orçamentos, mas planejada com muito ódio no coração, que é o que importa. Inimigo de verdade não se importa com inflação, crise de alimentos, essas bobagens. Isso só motiva mais.
E como a data se aproxima, hoje vamos fazer um teste para você ver se está pronto para comemorar: 1 – Quantos inimigos você tem?
a) 0
b) 1
c) De 2 a 10
d) Parei de contar2 – Você já se reconciliou com um inimigo?
a) Sim
b) Nunca
c) Algumas vezes, para esfaquear pelas costas em seguida
d) O que é “reconciliar”?3 – Qual o maior motivo para iniciar uma inimizade?
a) Dinheiro
b) Ciúme
c) Inveja
d) Não preciso de motivos4 – Seu(sua) inimigo(a), vamos reconhecer, dá o maior caldo. Você pegaria?
a) Nem …