Pular para o conteúdo principal

Enfim, tentei.



Quem vai curtir ler isso será a Drica. Vai ver que resolveram atender as orações dela. Porque aquela ali vive dizendo que eu esqueça de uma vez o fantasma (Ela). Que se ela sumiu e não dá sinal é que está bem e com outro e feliz. E eu marcando bobeira com esperança boba que ela um dia vai voltar.

Bem, ontem amiga da Sansara (amiga desde o tempo da faculdade) disse que essa tal amiga dela me curtiu e tal, e se eu topava jantar com ela. TOPEI! Saímos pra jantar, e ficamos naquela “onde, onde e onde” que ela topou jantarmos na casa dela, e nós dois fizemos o jantar.



E quando eu ia abrir a boca pra conversar, vinha na minha mente duas doidas (Sansara e Drica) – Diego, não fale da fantasma. Não fale que você ama fulana. Se ouvir ou vê algo que lembre “ela”, não estrague o momento. Entendeu?





Foi o que eu fiz. Mas musicas me fizeram lembrar “dela”. Assuntos tipo, Paris, balão e viagens sem rumo. 
E assistimos um filme “MARLEY E EU”. Nossa, e pertinho do final, eu começo a chorar. Pois é acreditem! Meus olhos lacrimejando...E eu fazendo de tuuuuuuudo pra não fungar, não demonstrar que tava ali querendo chorar. Que sufoco! Daí minha escapatória foi dizer que ia ao banheiro.



Volto depois e...

Ela: Você chora em finais de filmes assim é?
Eu: Porque?
Ela: notei que você estava emocionado.
(eita Mr.Jones. tsc tsc que feio)
Eu: É que, lembrei de um cachorrinho que eu tive e tal.
Depois conversamos mais. Daí o desenrolar não vou contar né? Assim é demais.
Mas é uma pessoa bacana.
Voltei pra casa até cedo. Quase 7 horas da manhã.




P.S: Num adianta Drica. Fui e voltei com do mesmo jeito, com ELA aqui dentro. Puxa. Até quando? Queria saber. Porque não sei se vou curtir viver assim até o resto da vida.


Comentários

  1. Menino,
    Não sei o que lhe dizer e nem conheço a história, mas eu já levei umas porradas da vida e hoje acho que posso lhe dizer que vc deve se dar uma chance. Não se boicote. Vc jantando com uma pessoa legal, vendo um filme legal e volta da mesma forma q foi?? Isso é boicote, sabia? Não faça isso. Aprenda a se amar e a ver que a outra pessoa perdeu mais que vc. Força e fé sempre!

    ResponderExcluir
  2. Jones não te conheço bem,
    mas vou me dar o direito de opinar.
    Ninguém, mas ninguém mesmo no MUNDO merece toda essa dor!
    O tempo é o único que pode resolver este problema e apagar um pouco suas memórias.
    Se ame muito e seja feliz!
    Ninguém pode viver sua vida por você, sua felicidade não está no outro, ela está em você!
    Se ela não te quis, ela não te mecere!
    Mergulhe na SUA felicidade e viva um dia de cada vez.
    Se obrigue a não pensar, a não lembrar... Uma hora vc não pensará mesmo!!!
    Se quiser conversar estamos aqui, é só chamar!!!

    Bjkas
    Beta

    ResponderExcluir
  3. VC TÁ FICANDO FERA NESSE NEGÓCIO DE ESCREVER EM CARA? JA TÁ ATÉ DIVIDINDO SUAS AVENTURAS EM CAPÍTULOS, KKKKKKKKKKKKK
    MAS TUDO BEM VAMOS ESPERAR PÓR MAIS UM CAPÍTULO DA NOVELA DA VIDA REAL....

    ResponderExcluir
  4. Oooo coitadooo!

    Logo vc esquece....

    ResponderExcluir
  5. Opssss...isso quer dizer que Jones é um enamorado?...
    É a vida jones, mulher brócolis, nun quer mais tem que comer...!!!kkk...Que horrivel isso que eu disse!!!
    Melhor eu calar a boca!

    ResponderExcluir
  6. Vc é uma piada! até saindo com alguém...rsrsrsrsrsrs

    ResponderExcluir
  7. Jones, Jones...
    O que te dizer??
    Bomm...digo que...sai dessa!
    Dá uma chance pra "Brocólis", coma mesmo sem vontade, quem sabe daí pode nascer um grande amor, ou quem sabe uma bela amizade???
    Só tentando pra saber.
    bjos no ♥

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Pseudolalia - Doença da mentira

Pseudolalia - Doença da mentira A Pseudolalia é uma mentira compulsiva resultante dum longo vício de mentir. A pessoa mente por mentir, perde a noção do que é verdade ou não, convence-se das mentiras como puras verdades.

A pseudolalia pode conduzir a graves distúrbios de personalidade, podendo o pseudolálico acabar por perder a sua individuação e viver num real criado imaginariamente, comportando-se duma forma difícil de contacto humano e só com tratamentos profundos poderá melhorar.

As pessoas perdem lenta e gradualmente a consciência da gravidade da doença que vão adquirindo, porque a sua realidade vai perdendo cada vez mais sintonia com o verdadeiro real. Por fim o vício de mentir é um acto inconsciente e perante a mais simples situação a fuga à verdade brota espontânea e como uma repetição compulsiva e criação de verdades inexistentes.
Mentirosos compulsivos.

Há quem diga mentiras caridosas.
Há quem minta por vício.
Há quem diga meias verdades.
E também há quem diga sempre a verdad…

A fórmula da hipocrisia

A Fórmula E por aí vai esse processo de coar e engolir. Coar e engolir. Coar e engolir (…). As máscaras da hipocrisia tapam para que os outros não vejam os seus próprios erros. Cobram para não serem cobrados. Requerem para não serem requeridos. Acusam para não serem acusados. Essa é a fórmula da hipocrisia: coar mosquitos e engolir camelos. Nas mãos possuem um pequeno coador que investiga os erros dos outros. No estômago, milhares de camelos, frutos das suas faltas pessoais. O coador filtra os mínimos pecados alheios. A garganta, que é o coração, observa a passagem de uma manada dos seus pecados. Como atores profissionais têm a capacidade de interpretar, fingir, enganar e até chorar se necessário. As máscaras demonstram homens ideais e mulheres perfeitas. Cuja aparência é digna de prêmio de integridade. Porém, chega o momento em que o camelo “entala” nas gargantas. A máscara é removida, quando não estilhaçada. Vislumbra-se, então, o ser humano na sua essência: Arrogância, infidelidade, …

A Sexualidade Precoce

Continuando a coluna polêmica, hoje a minha convidada é a MARI COSTA do blog COMO SER UM PROFISSIONAL DE SUCESSO (Faça uma visita e confira).


No mundo contemporâneo, as crianças estão começando cada vez mais cedo a descobrir a sexualidade, não aquela sexualidade que Freud afirmava que a  função sexual existe desde o princípio de vida, logo após o nascimento e não só a partir da puberdade como afirmavam as idéias dominantes,escandalizando  a sociedade repressora daquela época ,Freud delineou uma teoria da desenvolvimento psicosexual com cinco fases distintas: o estágio oral (0 - 1,5 anos) onde sua principal região de prazer é a boca; o estágio anal (1,5 - 3,5 anos) quando região de prazer se desloca para o ânus; o estágio fálico(3,5 - 6 anos) quando dá-se então conta da diferença de sexos, tendendo a fixar a sua atenção libidinosa nas pessoas do sexo oposto e culminou com a resolução do Complexo de Édipo nos meninos, já as meninas o complexo de Édipo nunca se desfaz, seguida de um perío…