Pular para o conteúdo principal

Análise da música



Tem que se ouvir a música para dar ênfase na análise.
Que tipo de mulher seria essa que eles relatam na música?

Vai por aí com uns e com outros
E passa por mim
Faz pouco de mim
Anda muito bem
Com todos menos comigo

Análise: Certeza que é uma fêmea fatal. Pois é aquela que arrasta o parceiro para o fundo do poço. Deixando o coitado naquela crise existencial.



Seus olhos são
São verdes bofetadas
No meu coração
Me dizem que não
E vai por aí
Com todos menos comigo

Análise: Verde bofetada?Certeza que é uma cantora de cabaré que arrasta o seu pretendente à servidão, decrepitude e ao submundo do crime.E o sadomasoquismo rola as pampas aí.


E gosta de rir diante de mim
Representa o papel de sereia feliz
E perde seu controle
Com todos menos comigo

Análise: Perder o controle? Por ser antiga a música deve ser a tia da Amy Winehouse, Lindsay Lohan ou da Britney Spears.São campeãs em escândalos.Elas são do tipo que vai minando a saúde mental do homem até ele deitar o cabelo na estrada e ficar doidão. O fim do coitado é CAMISA DE FORÇA mesmo.



Já cheguei a pensar
Mais de uma vez
Me fazer infeliz te provoca prazer
Dizer que faz amor
Com todos menos comigo

Análise: Nossa! Esse tipo de mulher bem poderia ser chamada de Fritadeira de testículos, porque depois dela prolongar a tortura até fazer a “vítima” perder o controle, ela o dispensa abrutamente sem maiores explicações.



Mas hoje eu sei que dentro de mim
Tem um lance do amor
Que não tem mais fim
Isso acaba mal
Com todos menos comigo

Análise: Esse negócio do cara dizer que tem lance de amor dentro dele. Pode ter certeza que ele já estava pensando em mudar de time.

Nunca diga jamais
Pra não errar
Essa história de amor bem que pode virar
E você vai ficar
Com todos menos comigo

Análise: Com certeza ela vai ficar com todos menos com ele. O que interessa a ela é quantidade e nao qualidade. Se bem que, ele praticamente chamou a mulher de prostituta nessa música.

Moral da música versão VINGANÇA DAS MULHERES.
Homem se amarra em mulheres assim. Que pisa, que cospe, que machuca, que trai e o faz de cachorrinho.

Moral da música versão Mr.Jones:

Mulheres! Sempre achando que podem subestimar os homens. E outra, esses caras eram meiokiestranhos. Sei lá, aquelas coisas de boiolice.



Comentários

  1. quem canta uma música assim, só merece uma mulher assim! é preciso força, vontade, uma rockada, saber dizer não, impôr limites e não lamentar.

    ResponderExcluir
  2. ESSA MÚSICA É ATÉ ANTIGA, MAS PARA QUEM ESTÁ APAIXONADO, NOSSA......
    PARECE FLECHA QUE ACERTA O ALVO!

    ResponderExcluir
  3. Diego,
    Qdo o cara diz a uma mulher fatal com "dessas" daí que tem um lance de amor dentro dele é pq já sabe que se sente meio corno (pior, sem ter comido. Para depois que o resto da cidade saber de sua rejeição ele poder dizer que ela é uma safada q só sabe brincar com os "sentimentos" dele (isso sim é super-boiolesco!!).

    A inveja mata mesmo. Um cara desses, se não morre por suicídio, norre pelas mãos calejadas!! kkkkkkkkkkkkk

    Abçs!!
    Ebrael.

    ResponderExcluir
  4. Jorge Vicente está com toda razão. Quem canta uma música dessa nao existe rsrs
    Bjosssssss

    ResponderExcluir
  5. Diego, o que mais tem são letras infelizes de canções que vendem muito para a felicidade de enganadores culturais!

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Pseudolalia - Doença da mentira

Pseudolalia - Doença da mentira A Pseudolalia é uma mentira compulsiva resultante dum longo vício de mentir. A pessoa mente por mentir, perde a noção do que é verdade ou não, convence-se das mentiras como puras verdades.

A pseudolalia pode conduzir a graves distúrbios de personalidade, podendo o pseudolálico acabar por perder a sua individuação e viver num real criado imaginariamente, comportando-se duma forma difícil de contacto humano e só com tratamentos profundos poderá melhorar.

As pessoas perdem lenta e gradualmente a consciência da gravidade da doença que vão adquirindo, porque a sua realidade vai perdendo cada vez mais sintonia com o verdadeiro real. Por fim o vício de mentir é um acto inconsciente e perante a mais simples situação a fuga à verdade brota espontânea e como uma repetição compulsiva e criação de verdades inexistentes.
Mentirosos compulsivos.

Há quem diga mentiras caridosas.
Há quem minta por vício.
Há quem diga meias verdades.
E também há quem diga sempre a verdad…

A Sexualidade Precoce

Continuando a coluna polêmica, hoje a minha convidada é a MARI COSTA do blog COMO SER UM PROFISSIONAL DE SUCESSO (Faça uma visita e confira).


No mundo contemporâneo, as crianças estão começando cada vez mais cedo a descobrir a sexualidade, não aquela sexualidade que Freud afirmava que a  função sexual existe desde o princípio de vida, logo após o nascimento e não só a partir da puberdade como afirmavam as idéias dominantes,escandalizando  a sociedade repressora daquela época ,Freud delineou uma teoria da desenvolvimento psicosexual com cinco fases distintas: o estágio oral (0 - 1,5 anos) onde sua principal região de prazer é a boca; o estágio anal (1,5 - 3,5 anos) quando região de prazer se desloca para o ânus; o estágio fálico(3,5 - 6 anos) quando dá-se então conta da diferença de sexos, tendendo a fixar a sua atenção libidinosa nas pessoas do sexo oposto e culminou com a resolução do Complexo de Édipo nos meninos, já as meninas o complexo de Édipo nunca se desfaz, seguida de um perío…

A fórmula da hipocrisia

A Fórmula E por aí vai esse processo de coar e engolir. Coar e engolir. Coar e engolir (…). As máscaras da hipocrisia tapam para que os outros não vejam os seus próprios erros. Cobram para não serem cobrados. Requerem para não serem requeridos. Acusam para não serem acusados. Essa é a fórmula da hipocrisia: coar mosquitos e engolir camelos. Nas mãos possuem um pequeno coador que investiga os erros dos outros. No estômago, milhares de camelos, frutos das suas faltas pessoais. O coador filtra os mínimos pecados alheios. A garganta, que é o coração, observa a passagem de uma manada dos seus pecados. Como atores profissionais têm a capacidade de interpretar, fingir, enganar e até chorar se necessário. As máscaras demonstram homens ideais e mulheres perfeitas. Cuja aparência é digna de prêmio de integridade. Porém, chega o momento em que o camelo “entala” nas gargantas. A máscara é removida, quando não estilhaçada. Vislumbra-se, então, o ser humano na sua essência: Arrogância, infidelidade, …