Pular para o conteúdo principal

Crianças e Pré adolescentes não combinam com notícias(rede sociais)



Esse texto tem a função de esclarecer que eu não adicionarei menores de 15 anos e explico o porquê:
Nada contra, não mesmo. Apenas acredito que menores dessa faixa etária quando entram numa rede de notícias, mal prestam atenção nos posts enviados. Entram mesmo para flertarem, pra fazerem as mesmas coisas que fazem em redes de relacionamentos por aí. Entram pensando nesse intuito. E não vejo como eles interagirem com notícias.
Se tiverem blog, tudo bem, mas caso contrário não.
Posso estar sendo polêmico? Sim. Posso estar exagerando? Em partes. Pois sei que sempre há exceções. Não digo que seja uma regra, mas a grande maioria, no meu entendimento, age assim.
Por essa razão, acredito que deveria existir uma atenção com relação a esse fato.
Desculpem aqueles que discordam. O bom em interagir é justamente essa diversidade de opiniões.
Não desejo ofender a ninguém. Apenas, dizendo o que penso.

Comentários

  1. É Diego, as coisas estão sérias este assunto requer muito debate, mais olhando por cima oenso que crianças são crianças, adolescentes são adolescentes são adolescentes, mais a criaçao dada nos dias de hoje, os tranformaram em sei lá o nome certo, veja o menino ou menina com 3 anos os pais já insentivam ao namoro, onde querem parar?
    Abraços forte

    ResponderExcluir
  2. GOSTEI MUITO DE SUAS EXPALNAÇÕES DEVEMOS SIM CONSERVAR NOSSAS CRIANÇAS E ADOLECENTES,Diego assino em baixo jutno com a primosa Charmosa; ROBERTO FALBO

    ResponderExcluir
  3. Olá! Também sou contra crianças ficarem participando de redes sociais. Claro, elas devem usar a internet como meio de educação e pesquisa sob supervisão de um responsável. Isso pode ser perigoso, pois muitos pais não ficam atentos ou nem sabem mexer direito no computador. Todo cuidado é pouco!

    Abraço

    ResponderExcluir
  4. Tá certo, meu.

    Eu com 15 anos não era tão ligado nisso, mas logo após os 16 já comecei a levar todo esse mundo a sério, parece ter sido imediato.

    Hoje, com 17 anos, universitário, escrevo um blog e ando super bem informado, te apoio nessa.

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Pseudolalia - Doença da mentira

Pseudolalia - Doença da mentira A Pseudolalia é uma mentira compulsiva resultante dum longo vício de mentir. A pessoa mente por mentir, perde a noção do que é verdade ou não, convence-se das mentiras como puras verdades.

A pseudolalia pode conduzir a graves distúrbios de personalidade, podendo o pseudolálico acabar por perder a sua individuação e viver num real criado imaginariamente, comportando-se duma forma difícil de contacto humano e só com tratamentos profundos poderá melhorar.

As pessoas perdem lenta e gradualmente a consciência da gravidade da doença que vão adquirindo, porque a sua realidade vai perdendo cada vez mais sintonia com o verdadeiro real. Por fim o vício de mentir é um acto inconsciente e perante a mais simples situação a fuga à verdade brota espontânea e como uma repetição compulsiva e criação de verdades inexistentes.
Mentirosos compulsivos.

Há quem diga mentiras caridosas.
Há quem minta por vício.
Há quem diga meias verdades.
E também há quem diga sempre a verdad…

A fórmula da hipocrisia

A Fórmula E por aí vai esse processo de coar e engolir. Coar e engolir. Coar e engolir (…). As máscaras da hipocrisia tapam para que os outros não vejam os seus próprios erros. Cobram para não serem cobrados. Requerem para não serem requeridos. Acusam para não serem acusados. Essa é a fórmula da hipocrisia: coar mosquitos e engolir camelos. Nas mãos possuem um pequeno coador que investiga os erros dos outros. No estômago, milhares de camelos, frutos das suas faltas pessoais. O coador filtra os mínimos pecados alheios. A garganta, que é o coração, observa a passagem de uma manada dos seus pecados. Como atores profissionais têm a capacidade de interpretar, fingir, enganar e até chorar se necessário. As máscaras demonstram homens ideais e mulheres perfeitas. Cuja aparência é digna de prêmio de integridade. Porém, chega o momento em que o camelo “entala” nas gargantas. A máscara é removida, quando não estilhaçada. Vislumbra-se, então, o ser humano na sua essência: Arrogância, infidelidade, …

A Sexualidade Precoce

Continuando a coluna polêmica, hoje a minha convidada é a MARI COSTA do blog COMO SER UM PROFISSIONAL DE SUCESSO (Faça uma visita e confira).


No mundo contemporâneo, as crianças estão começando cada vez mais cedo a descobrir a sexualidade, não aquela sexualidade que Freud afirmava que a  função sexual existe desde o princípio de vida, logo após o nascimento e não só a partir da puberdade como afirmavam as idéias dominantes,escandalizando  a sociedade repressora daquela época ,Freud delineou uma teoria da desenvolvimento psicosexual com cinco fases distintas: o estágio oral (0 - 1,5 anos) onde sua principal região de prazer é a boca; o estágio anal (1,5 - 3,5 anos) quando região de prazer se desloca para o ânus; o estágio fálico(3,5 - 6 anos) quando dá-se então conta da diferença de sexos, tendendo a fixar a sua atenção libidinosa nas pessoas do sexo oposto e culminou com a resolução do Complexo de Édipo nos meninos, já as meninas o complexo de Édipo nunca se desfaz, seguida de um perío…