Pular para o conteúdo principal

A religião pode, sim, acabar com a vida de uma pessoa.


Religião também causa muita polêmica.

Texto do autor David Eme (escritor, espírito irrequieto e insatisfeito)

"Marco foi de uma geração em que a figura paterna ainda era tida como "papai sabe tudo", ou seja, o pai era a fortaleza da família. Em seguida houve o atropelamento pela liberação da mulher e o título de carregar nos ombros todas as responsabilidades materiais da família ficou extremamente abalado. Os machistas entraram em pânico e a figura paterna, em crise.
O pai nunca deixou o filho falar. Era sempre repreendido duramente, com raiva e agressividade. Não ouviu na infância. Não ouviu na adolescência. Não ouviu jamais.
Em vez de contribuir para o crescimento do filho, sendo um pai amoroso e participativo, simplesmente esgoelou, esbravejou, berrou tantos impropérios que só aumentaram as angústias do garoto. Tudo o que o menino reivindicava era contra a vontade de Deus. A participação do pai na vida do garoto foi dura e cruel, o que gerou seqüelas irrecuperáveis.

De uma coisa o menino Marco sabia: o universo está dividido em dupla de contrários como o quente e o frio; o claro e o escuro. O norte e o sul... Nós, os humanos, entre o bem e o mal. O bom e o mau. O alegre e o triste..."

Agradecendo ao Davi que nos cedeu esse texto interessante.

Comentários

  1. Diego me vejo na pele desse menino, fui crada assim, sem poder falar, ter opiniões, sem poder olhar nos olhos de meu pai, nas refeições não podiamos fazer nenhum barulho com os talheres ou na mastigação porque eramos castgados e saiamos da mesa direto pra o quarto escuro e sem comida e ali ficavamos até a ira de meu pai passar, se minha mãe se metia apanhava e muito, ali ficava-mos com medo porque se não bastasse estar de castigo ele ia nos assustar pela janela de venezeana com um pano branco na cabeça dizendo que era o homen meu que veio buscar as crianças desobedientes....éééééé...te digo um coisa a Relig.ão não e sim as pessoas eu morri em parte por dentro, pois tenhop seguuelas no meu comportamento até hj e tenho que tomar rémedios, tive dificuldade no aprendizado pois eu não falava, não reagia!!!
    Melhor eu parar pq não to aguentando!!

    bj

    ResponderExcluir
  2. Na minha geração era assim, bastava um olhar do pai e já nem sabiamos onde nos meter. Depois mais crescidos as coisas mudaram felizmente e passamos a ser ouvidos. No aspecto religioso nunca tivemos problemas. O meu pai tinha uma postura muito própria em relação a qualquer religião, não praticava nenhuma e não nos obrigava a nada. A minha mãe que era a toda poderosa, enquanto fomos pequenos lá nos foi obrigando pelo menos a ir à missa.
    Mas nunca sofri com a pressão familiar.
    abraços

    ResponderExcluir
  3. É, ignorantemente falando é de casos assim que surgem os gênios, as pessoas que querem mudaro mundo de alguma forma, e que querem fazer seu sofrimento a alegria dos outros.

    ResponderExcluir
  4. A minha família era muito conservadora, uma mentalidade nada fácil de lidar. O que dificultou bastante a minha vida, porque eu era uma criança criativa, espontânea, sonhadora e eles não entendiam isso. Mas a religiões me ajudaram bastante, sim. Fui católica, evangélica, depois espírita. Hoje, não sou adepta de nenhuma religião, mas conservei a religiosidade. Acho que alguns religiosos estão muito confusos mesmo e precisam avançar nas suas ideias. Devem unir a intelectualidade com a religião. Pra ficarem com os pensamentos mais estruturados, atualizados. Não curto cientista sem moral e nem religioso sem estudo. Ambos podem ser usados de maneira errada também. Abraços! Sheila.

    ResponderExcluir
  5. Me honra muito, vou linkar este blog lá no planeta também parceiro!.
    Adorei o head com as fotos do Jhonny Depp em "Eduard mãos de Tesoura", sou fã louca pelo Depp, amei!!!
    Linkarei agorinha!!
    Beijão parceiro.

    ResponderExcluir
  6. Puxa vida, fiquei deveras honrado com o resultado deste post. Eu que pensava que tinha criado um personagem incomum. Obrigado, Mr. Jones. Posso publicar posts de sua autoria no meu blog? Abraços.

    ResponderExcluir
  7. Fanáticos sempre serão uma doença no mundo.

    ResponderExcluir
  8. É tudo que é demais faz mal...Aqui em casa tenho um exemplo...Minha prima é uma evangelica fanática... Assiste igreja mundial todo dia...Teve uma vez que ela quis jogar no lixo as imagens de Nossa Senhora que tem aqui...bom não sou de ir a missa, quando eu quero vou na igreja... bom eu acredito em Deus, e pra mim isso já basta...^^ Otimo post, e estou amando seu blog!!

    Bjinhus

    ResponderExcluir
  9. Tudo bem, mas a culpa não foi da religião em si e sim da pessoa que se dizia "pai". O que estraga a religião é a "pessoa" mal intencionada, mal amada, que provavelmente já veio de uma lar destruido e que realmente não teve a oportunidade de conhecer o Verdadeiro Deus, rico em misericórdia e com poder tão grande que pode curar qqer machucadura, até de maus tratos e abusos... o dificil para muitos é reconhecer que esse Deus existe, que pena...

    ResponderExcluir
  10. espiritismo é coisa do cão!!!!!!!!!!!!!

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

A Sexualidade Precoce

Continuando a coluna polêmica, hoje a minha convidada é a MARI COSTA do blog COMO SER UM PROFISSIONAL DE SUCESSO (Faça uma visita e confira).


No mundo contemporâneo, as crianças estão começando cada vez mais cedo a descobrir a sexualidade, não aquela sexualidade que Freud afirmava que a  função sexual existe desde o princípio de vida, logo após o nascimento e não só a partir da puberdade como afirmavam as idéias dominantes,escandalizando  a sociedade repressora daquela época ,Freud delineou uma teoria da desenvolvimento psicosexual com cinco fases distintas: o estágio oral (0 - 1,5 anos) onde sua principal região de prazer é a boca; o estágio anal (1,5 - 3,5 anos) quando região de prazer se desloca para o ânus; o estágio fálico(3,5 - 6 anos) quando dá-se então conta da diferença de sexos, tendendo a fixar a sua atenção libidinosa nas pessoas do sexo oposto e culminou com a resolução do Complexo de Édipo nos meninos, já as meninas o complexo de Édipo nunca se desfaz, seguida de um perío…

Dia do inimigo

Muita gente critica a comemoração do Dia do Inimigo. Dizem que é mais uma jogada comercial, uma data inserida no calendário apenas para aumentar os lucros de pistoleiros e espancadores profissionais.Mas nós, que somos de raiz, sabemos apreciar o espírito da coisa. E damos o maior valor àquela tramóia simples, executada sem grandes orçamentos, mas planejada com muito ódio no coração, que é o que importa. Inimigo de verdade não se importa com inflação, crise de alimentos, essas bobagens. Isso só motiva mais.
E como a data se aproxima, hoje vamos fazer um teste para você ver se está pronto para comemorar: 1 – Quantos inimigos você tem?
a) 0
b) 1
c) De 2 a 10
d) Parei de contar2 – Você já se reconciliou com um inimigo?
a) Sim
b) Nunca
c) Algumas vezes, para esfaquear pelas costas em seguida
d) O que é “reconciliar”?3 – Qual o maior motivo para iniciar uma inimizade?
a) Dinheiro
b) Ciúme
c) Inveja
d) Não preciso de motivos4 – Seu(sua) inimigo(a), vamos reconhecer, dá o maior caldo. Você pegaria?
a) Nem …

Alerta as mulheres - Cuidado com as hemorragias na menstruação.

A minha amada por um bom tempo sofreu de hemorragia na menstruação. Ela achava que seria normal, ou algo do tipo que médicos dizem ser disfunção hormonal, ou outra coisa boba. Mas não é! Até o momento que essa hemorragia acaba por interferir na sua vida sexual e principalmente afetando sua saúde. O problema do ser humano, é só procurar ajuda médica quando o problema já está avançado. Então mulheres! Vocês têm que dá um stop aí na sua rotina e tirar um tempo para fazer um check-up e ter a consciência tranquila que fez a sua parte. Não faça isso pensando apenas em você. Pense também, nas pessoas ao seu redor que não se vê nessa vida sem a sua presença. Alguém que te ama, quer você bem porque precisa do seu amor e sua atenção.
"Você já se imaginou ficando menstruada por 3 meses ou mais ininterruptamente? Pois é, não é normal, mas acontece com mais freqüência do que se imagina. No Brasil, essa é uma queixa constante e crescente, em média 30% das mulheres em período reprodutivo se que…