Pular para o conteúdo principal

Pessoas vingativas não vão pra frente, e são infelizes.



Pesquisadores concluíram que, quem aplica a filosofia “olho por olho, dente por dente” em sua vida, tem mais chances de ficar desempregado, ter menos amigos e, consequentemente, ser menos feliz. Já quem não leva as coisas tão a sério, na maioria dos casos, tem um salário maior, mais amigos e curte mais as coisas boas da vida.

O estudo sugere que as pessoas que aplicam a máxima “trate os outros como deseja ser tratado”, são mais felizes do que aqueles que usam o lema do Antigo Testamento, atribuído a Hamurabi, imperador da Babilônia, “olho por olho, dente por dente”.

Um grupo de pesquisadores analisou as entrevistas de mais de 20 mil pessoas para descobrir no que essa “reciprocidade negativa” afeta a vida profissional das pessoas.

A maioria dos entrevistados admitiu que se vinga das pessoas que fazem algo ruim da mesma maneira, para que o inimigo se sinta da mesma forma que eles. Boa parte também incluiu que, quando alguém lhe faz um favor, eles procuram retribuir da mesma maneira.

Então os cientistas os dividiram em duas categorias, os que retribuíam favores e os que se vingavam.

Aqueles movidos por vingança, normalmente, tinham menos amigos e mostravam insatisfação com a vida de forma mais freqüente.

“Já os movidos por sentimentos positivos, como têm mais incentivo, também se mostram mais felizes, ganhando mais dinheiro e tendo mais amigos” explica Thomas Dohmen, professor da Maastricht, um dos pesquisadores.


Autor: CEZAR RIBAS

Comentários

  1. Muitos do isrelitas não compreenderam cristo ,justamente pensando que ele veio mudar a leia ,mas como ele disse ele não veio mudar mas mas torna-la praticavel,e esse texto foi mais ou menos oque ele veio mstar para os israelitas a 2000 à atraz ,,muito boa postagem parabens!!!

    ResponderExcluir
  2. Tenho uma visão sobre isso penso tudo que vem do mal nunca será feliz.

    ResponderExcluir
  3. Eu acho que a vingança é algo deplorável, mas como todo o ser humano, muitas vezes tenho vontade de me vingar de certas atitudes que considero incorrectas.

    Acredita que demoro tanto tempo a arquitectar, moer e remoer na questão que quando acho que a minha ideia está pronta a ser aplicada, já perdi a oportunidade! Acho que nunca me vinguei de ninguém!

    Abraços
    Luísa

    ResponderExcluir
  4. No que diz respeito à responsabilidadede cada um de nós, vamos viver em paz com todos. Nunca faça vingança com suas próprias mãos, afastem-se e deixem Deus fazer a justiça. Pois está escrito:

    "A mim pertence a vingança; eu retribuirei", diz o Senhor.

    E também está escrito:

    "Se o teu inimigo estiver com fome, dê-lhe de comer; se ele estiver com sede, dê-lhe algo de beber. Em assim fazendo, amontoarás brasas vivas sobre a sua cabeça". Que vocês não se deixem vencer pelo mal. Tomem a ofensiva - vençam o mal com o bem!

    um abs

    Regina

    ResponderExcluir
  5. Certo. caminha, olhar à frente, no que te fará progredir positivamente e não trará mal a outros.

    Outra coisa bem ruim, é viver reclamando. falando do que lhe causa ou causou mal.

    Ótima reflexão.

    Lena

    ResponderExcluir
  6. Gostei muito dessa Postagem. Já estou te seguindo.

    ResponderExcluir
  7. A vingança é inerente ao homem mas aprendi a dizer com fé: "Senhor, fazei Vós, a vossa justiça"...e, acredite, a resposta sempre veio. Assim, eu fico em paz e se a vontade de Deus for que a pessoa tenha o que merece, ela será feliz ou receberá de volta o mal que me fêz! Nunca mais precisei fazer NADA! Mas confesso que já fiz!
    Gostei muito do conteúdo do blog!
    Vera

    ResponderExcluir
  8. "A vingança nunca é plena, mata a alma e a envenena"- (Seu Madruga),Sábio rsrs. Excelente tema. É interessante introduzir esse conceito em nosso estílo de vida, leva-nos ao encontro da lei de causa e efeito. Parabens pelo post. Vagner Queiroz

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Pseudolalia - Doença da mentira

Pseudolalia - Doença da mentira A Pseudolalia é uma mentira compulsiva resultante dum longo vício de mentir. A pessoa mente por mentir, perde a noção do que é verdade ou não, convence-se das mentiras como puras verdades.

A pseudolalia pode conduzir a graves distúrbios de personalidade, podendo o pseudolálico acabar por perder a sua individuação e viver num real criado imaginariamente, comportando-se duma forma difícil de contacto humano e só com tratamentos profundos poderá melhorar.

As pessoas perdem lenta e gradualmente a consciência da gravidade da doença que vão adquirindo, porque a sua realidade vai perdendo cada vez mais sintonia com o verdadeiro real. Por fim o vício de mentir é um acto inconsciente e perante a mais simples situação a fuga à verdade brota espontânea e como uma repetição compulsiva e criação de verdades inexistentes.
Mentirosos compulsivos.

Há quem diga mentiras caridosas.
Há quem minta por vício.
Há quem diga meias verdades.
E também há quem diga sempre a verdad…

A Sexualidade Precoce

Continuando a coluna polêmica, hoje a minha convidada é a MARI COSTA do blog COMO SER UM PROFISSIONAL DE SUCESSO (Faça uma visita e confira).


No mundo contemporâneo, as crianças estão começando cada vez mais cedo a descobrir a sexualidade, não aquela sexualidade que Freud afirmava que a  função sexual existe desde o princípio de vida, logo após o nascimento e não só a partir da puberdade como afirmavam as idéias dominantes,escandalizando  a sociedade repressora daquela época ,Freud delineou uma teoria da desenvolvimento psicosexual com cinco fases distintas: o estágio oral (0 - 1,5 anos) onde sua principal região de prazer é a boca; o estágio anal (1,5 - 3,5 anos) quando região de prazer se desloca para o ânus; o estágio fálico(3,5 - 6 anos) quando dá-se então conta da diferença de sexos, tendendo a fixar a sua atenção libidinosa nas pessoas do sexo oposto e culminou com a resolução do Complexo de Édipo nos meninos, já as meninas o complexo de Édipo nunca se desfaz, seguida de um perío…

A fórmula da hipocrisia

A Fórmula E por aí vai esse processo de coar e engolir. Coar e engolir. Coar e engolir (…). As máscaras da hipocrisia tapam para que os outros não vejam os seus próprios erros. Cobram para não serem cobrados. Requerem para não serem requeridos. Acusam para não serem acusados. Essa é a fórmula da hipocrisia: coar mosquitos e engolir camelos. Nas mãos possuem um pequeno coador que investiga os erros dos outros. No estômago, milhares de camelos, frutos das suas faltas pessoais. O coador filtra os mínimos pecados alheios. A garganta, que é o coração, observa a passagem de uma manada dos seus pecados. Como atores profissionais têm a capacidade de interpretar, fingir, enganar e até chorar se necessário. As máscaras demonstram homens ideais e mulheres perfeitas. Cuja aparência é digna de prêmio de integridade. Porém, chega o momento em que o camelo “entala” nas gargantas. A máscara é removida, quando não estilhaçada. Vislumbra-se, então, o ser humano na sua essência: Arrogância, infidelidade, …