Pular para o conteúdo principal

Eis a pergunta:Quem é Você Afinal?!

Um colega da blogosfera nos enviou esse artigo. Agradecendo desde já e sucesso para todos nós. Parabéns pelo texto.

"O objetivo deste artigo é fazer você refletir, em vez de só ter pensamentos, como ocorre com a maioria das pessoas. Vamos imaginar a seguinte circunstância. Você sofreu um acidente e acordou no hospital. O acidente foi grave e houve a necessidade de extrair uma parte do seu corpo." O ano é 3311 e a tecnologia médica está bastante avançada. Para você ter uma idéia do avanço da medicina, a parte que removeram do seu corpo, foi do pescoço pra baixo.
Sua cabeça é mantida viva em uma máquina e você consegue se comunicar normalmente com as pessoas a sua volta. E podemos afirmar que não é tão hipotético, já que os casos de tetraplegia só deixam a cabeça funcionando, embora ainda ligada ao corpo. O ator Christopher Reeve por exemplo, mesmo com os movimentos limitados quase a fala, antes de morrer escreveu um livro, criou uma fundação de pesquisas e atuou em um dos episódios de Smalville (SBT), além de ter feito palestras dentro e fora dos EUA. Agora responda a seguinte pergunta: se você fosse reduzido a uma cabeça, você continuaria sendo você? Não diga que seria apenas a cabeça. O que eu quero saber é em qual lugar do seu corpo você está. Na divisão do corpo com a cabeça, se os dois ficassem vivos, você estaria aonde? No corpo ou na cabeça? Creio que sua resposta seja ‘na cabeça’. Mas em que parte da cabeça? Se tirar a pele você continua sendo você? E se tirar os ossos? As orelhas? O nariz? A boca? Os dentes? No final só vai restar o cérebro. Se ele pudesse ser ligado a uma máquina para te devolver o sentido da visão, tato, olfato, audição e paladar e esta máquina ainda permitisse que você falasse, ainda seria você? O Stephen Hawking é um gênio da física e sua condição humana é quase isto que eu descrevi. Está percebendo que você está no corpo, mas você não é o corpo? O cérebro já foi mapeado e os cientistas não encontraram nenhuma parte onde pudesse estar o SER. E por falar no SER, o que somos afinal? Não quero a classificação científica nos reduzindo a seres de carbono. Por que um Stephen Halkings é aclamado mundialmente e outra pessoa em plena forma física nem tanto? O que nos torna diferentes diante das outras pessoas? É que SOMOS o que FAZEMOS. Se considerarmos alguém médico, é porque este alguém exerce a medicina. Se considerarmos alguém advogado, é porque este alguém exerce a advocacia. Eu sei quem sou eu. Eu sou simplesmente um espírito que encarnou iniciando ou reiniciando uma existência corporal. Fui criado simples e ignorante. Evoluir, intelectualmente e moralmente, passando de uma ordem inferior para outra mais elevada, até a perfeição, onde possa gozar de inalterável felicidade, esta deverá ser a minha meta. Como Espírito, vou conservar a minha individualidade, antes, durante e depois de cada encarnação. Estou aqui para evoluir, através de várias passagens na terra, intercaladas com passagens no plano espiritual, afinal de contas ninguém pode ver o reino de Deus, se não nascer de novo. E você? Quem é você afinal?
Fonte: http;//adriloaz.blogspot.com

Comentários

  1. Gostei muito do blog, levei o link.
    Vamos trocar parcerias? Agradecida.

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Pseudolalia - Doença da mentira

Pseudolalia - Doença da mentira A Pseudolalia é uma mentira compulsiva resultante dum longo vício de mentir. A pessoa mente por mentir, perde a noção do que é verdade ou não, convence-se das mentiras como puras verdades.

A pseudolalia pode conduzir a graves distúrbios de personalidade, podendo o pseudolálico acabar por perder a sua individuação e viver num real criado imaginariamente, comportando-se duma forma difícil de contacto humano e só com tratamentos profundos poderá melhorar.

As pessoas perdem lenta e gradualmente a consciência da gravidade da doença que vão adquirindo, porque a sua realidade vai perdendo cada vez mais sintonia com o verdadeiro real. Por fim o vício de mentir é um acto inconsciente e perante a mais simples situação a fuga à verdade brota espontânea e como uma repetição compulsiva e criação de verdades inexistentes.
Mentirosos compulsivos.

Há quem diga mentiras caridosas.
Há quem minta por vício.
Há quem diga meias verdades.
E também há quem diga sempre a verdad…

A Sexualidade Precoce

Continuando a coluna polêmica, hoje a minha convidada é a MARI COSTA do blog COMO SER UM PROFISSIONAL DE SUCESSO (Faça uma visita e confira).


No mundo contemporâneo, as crianças estão começando cada vez mais cedo a descobrir a sexualidade, não aquela sexualidade que Freud afirmava que a  função sexual existe desde o princípio de vida, logo após o nascimento e não só a partir da puberdade como afirmavam as idéias dominantes,escandalizando  a sociedade repressora daquela época ,Freud delineou uma teoria da desenvolvimento psicosexual com cinco fases distintas: o estágio oral (0 - 1,5 anos) onde sua principal região de prazer é a boca; o estágio anal (1,5 - 3,5 anos) quando região de prazer se desloca para o ânus; o estágio fálico(3,5 - 6 anos) quando dá-se então conta da diferença de sexos, tendendo a fixar a sua atenção libidinosa nas pessoas do sexo oposto e culminou com a resolução do Complexo de Édipo nos meninos, já as meninas o complexo de Édipo nunca se desfaz, seguida de um perío…

Dia do inimigo

Muita gente critica a comemoração do Dia do Inimigo. Dizem que é mais uma jogada comercial, uma data inserida no calendário apenas para aumentar os lucros de pistoleiros e espancadores profissionais.Mas nós, que somos de raiz, sabemos apreciar o espírito da coisa. E damos o maior valor àquela tramóia simples, executada sem grandes orçamentos, mas planejada com muito ódio no coração, que é o que importa. Inimigo de verdade não se importa com inflação, crise de alimentos, essas bobagens. Isso só motiva mais.
E como a data se aproxima, hoje vamos fazer um teste para você ver se está pronto para comemorar: 1 – Quantos inimigos você tem?
a) 0
b) 1
c) De 2 a 10
d) Parei de contar2 – Você já se reconciliou com um inimigo?
a) Sim
b) Nunca
c) Algumas vezes, para esfaquear pelas costas em seguida
d) O que é “reconciliar”?3 – Qual o maior motivo para iniciar uma inimizade?
a) Dinheiro
b) Ciúme
c) Inveja
d) Não preciso de motivos4 – Seu(sua) inimigo(a), vamos reconhecer, dá o maior caldo. Você pegaria?
a) Nem …